Blog Agibank
Pra você ficar bem informado agora.

Insights sobre tecnologia, inovação e finanças.

Imposto de Renda 2020: você já fez sua declaração?

Os contribuintes brasileiros têm até o último dia do mês de junho para prestar contas ao leão. E você, já está com a declaração do Imposto de Renda 2020 em dia? e você ainda não declarou, nós estamos aqui para ajudar nesse momento e garantir: é menos complicado do que parece.

Primeiro de tudo, você sabe quem deve declarar o IR? Todos os cidadãos que ao longo de 2019:

  • Somaram mais de R$ 28.559,70 em rendimentos (salários, pensões, benefícios etc);
  • Têm bens materiais que somam mais de R$ 300 mil (veículos, imóveis etc);
  • Tiveram lucro na venda de imóveis e veículos;
  • Tiveram receita bruta, com origem na atividade rural, que ultrapassou R$ 142.798,50;
  • Receberam mais de R$ 40 mil em rendimentos isentos;
  • Operaram na bolsa de valores, em qualquer valor;
  • Forem estrangeiros e passaram a residir no Brasil, e se encaixem em um dos casos acima.

Desta forma, todos os cidadãos que não se enquadrem em nenhum dos itens da lista acima, estão desobrigados a declarar o IR, assim como aqueles que são dependentes e constem na declaração de outra pessoa física e aqueles que têm propriedade de bens e direitos que são bens comuns, já declarados pelo cônjuge (desde que o valor total dos seus bens privativos não tenha ultrapassado R$ 300 mil em 31 de dezembro de 2019).

Documentação

O processo de preparo dos documentos é muito útil, ainda mais se tiver tido um volume grande de movimentações durante o ano. Separamos aqui alguns dos principais documentos a serem reunidos:

 

Renda

  • Informes de rendimentos de instituições financeiras, inclusive corretora de valores;
  • Informes de rendimentos de salários, pró-labore, distribuição de lucros, aposentadoria, pensões etc;
  • Informes de rendimentos de aluguéis de bens móveis e imóveis recebidos de jurídicas etc.;
  • Informações e documentos de outras rendas percebidas no exercício de 2019, tais como doações, heranças, dentre outras;
  • Livro Caixa e DARFs de Carnê-Leão;
  • Informes de rendimentos de participações de programas fiscais (Nota Fiscal Paulista, Nota Fiscal Paulistana, dentre outros).

Se você tem alguma dúvida sobre informe de rendimentos, não deixe de conferir esse conteúdo esclarecedor que preparamos para você. Clique aqui.

 

Bens e direitos

  • Documentos que comprovem a compra e venda de bens e direitos ocorridas em 2019;
  • Cópia da matrícula do imóvel e/ou escritura de compra e venda;
  • Boleto do IPTU de 2020;
  • Documentos que comprovem a posição acionária de cada empresa, se houver.

 

Dívidas e ônus

  • Informações e documentos de dívida e ônus contraídos e/ou pagos em 2019.

 

Rendas variáveis

  • Controle de compra e venda de ações, inclusive com a apuração mensal de imposto (indispensável para o cálculo do Imposto de Renda sobre Renda Variável);
  • DARFs de Renda Variável;
  • Informes de rendimento auferido em renda variável.

 

Pagamentos e deduções efetuadas

  • Recibos de pagamentos de plano de saúde (com CNPJ da empresa emissora);
  • Despesas médicas e odontológicas em geral (com CNPJ da empresa emissora);
  • Comprovantes de despesas com educação (com CNPJ da empresa emissora, com a indicação do aluno);
  • Comprovante de pagamento de previdência social e privada (com CNPJ da empresa emissora);
  • Recibos de doações efetuadas;
  • Recibos de empregada doméstica (apenas uma), contendo número NIT;
  • Recibos de pagamentos efetuados a prestadores de serviços.

 

A melhor dica é: não espere mais, comece hoje mesmo a juntar a documentação necessária. Não deixe para emitir sua declaração no último dia, pois os servidores costumam congestionar devido ao volume de declarações entregues na última hora. E vale lembrar que, o quanto antes a declaração for regularmente enviada, mais rápido será o processamento e eventual restituição.

Para fazer a declaração, você precisa baixar o Programa Gerador da Declaração no seu computador, tablet ou celular. instalação é simples e rápida, você só precisa seguir os passos na tela. Clique aqui para baixar.

Ah! E se você já fez o envio e depois percebeu algum erro, não precisa ficar nervoso! É possível retificar sua declaração, mesmo depois de enviada. Lembrando que ao não declarar o IR, você poderá ter muita dor de cabeça, como a possibilidade de ter o CPF cancelado e multa de, no mínimo, R$ 165,74.

Mais uma boa dica para você: indique sua conta Agibank para receber a restituição. Com o dinheiro aqui, você poderá usá-lo através de todos os serviços que a sua conta oferece, como investimento, pagamento de boletos, transferência ou saques. E ao receber sua restituição, aproveite a graninha extra para pagar suas contas em atraso. Afinal, quanto mais cedo você quitar as dívidas, menor serão os juros que pagará por elas. E se você estiver com a vida financeira no azul, aproveite para fazer uma reserva financeira com as ótimas opções de CBD do Agibank. Clique aqui para saber mais.