Blog Agibank
Pra você ficar bem informado agora.

Insights sobre tecnologia, inovação e finanças.

Vale a pena fazer empréstimo? Saiba quando recorrer a essa alternativa

Pedir um empréstimo nunca deve ser a primeira opção para resolver problemas financeiros. Isso porque o empréstimo também é uma dívida, e você paga juros por ele. Mas, às vezes, essa é a única alternativa para lidar com uma dificuldade ou tirar um projeto do papel.

Foi o que aconteceu com, pelo menos, 6 milhões de brasileiros na pandemia. Segundo uma pesquisa do IBGE, esse foi o número de pessoas que disseram ter pedido crédito no último ano. Não é para menos: muita gente ficou sem trabalho ou perdeu renda nesse período.

Mas, como saber se vale a pena e quando é hora de recorrer ao empréstimo? É isso que vamos ajudar você a descobrir nesse texto.

A importância de organizar as finanças

A primeira coisa que você deve ter em mente antes de pensar em empréstimo é que deve organizar as suas finanças. Isso porque quem tem o controle sobre a própria vida financeira passa menos aperto.

Por isso, crie o hábito de fazer uma lista com os seus gastos mensais. Inclua tudo, desde o valor do aluguel até o chope do fim de semana. Isso é importante porque só assim você vai saber se está gastando mais do que ganha, e poderá escolher o que cortar.

A gente já falou sobre esse assunto aqui no blog. Para ver como você pode cortar gastos e fazer um planejamento financeiro, é só clicar neste link.

Tente fazer uma renda extra

Ainda antes de partir para o crédito, pense se você tem como fazer uma renda extra. Pode ser usando algum talento seu, como fazer e vender bolos, por exemplo. Você também pode ver se se encaixa em algum programa do governo para receber auxílio financeiro.

Se você quiser informações sobre auxílio, lembre-se de pesquisar sempre em sites oficiais, como o da Receita Federal. Desconfie de soluções fáceis, principalmente quando forem enviadas por redes sociais e você não souber de onde partiu a informação. Pode ser golpe.

Antes de tudo, livre-se das dívidas

Se você tiver dívidas, elas devem estar no topo da sua lista de prioridades. Pense que só depois de se livrar delas você vai poder fazer planos para o seu dinheiro.

Em primeiro lugar, organize-as pelo valor, prazo de pagamento e taxas de juros. Se perceber que não vai conseguir pagar, tente renegociar o quanto antes. Lembre-se que se você não paga em dia pode ter um serviço cancelado em alguns casos.

Como saber que é hora de pedir um empréstimo

Agora que você tomou pé da sua situação financeira, pode avaliar melhor se realmente precisa de crédito. Veja em quais casos esse recurso pode valer a pena:

  • Quitar dívidas com juros mais altos que o do empréstimo
  • Pagar um serviço emergencial que não estava previsto, como consertar um vazamento em casa
  • Para uma emergência de saúde
  • Comprar um bem caro, como um carro ou um imóvel
  • Começar um negócio

Ou seja, o empréstimo valer a pena quando você for gastar menos ou quando não tem outro jeito de conseguir dinheiro em uma situação emergencial. Um ponto fundamental é você ter claro qual é o objetivo do seu empréstimo. Senão souber no que vai usar o dinheiro, evite.

Também importante você saber as situações em que deve evitar pedir crédito. Veja algumas:

  • Pagar despesas do dia a dia
  • Comprar roupas, sapatos, móveis e eletrônicos
  • Para pagar viagens

    Tenha em mente que os juros do empréstimo são altos, e você vai gastar mais com ele do que se planejasse os seus gastos. Nos casos que não são urgentes, como os que listamos acima, tente esperar um pouco e juntar todo o dinheiro antes de fazer a compra.

    Empréstimo pessoal ou consignado?

    Se depois de colocar todas as despesas no papel e pensar bem você chegar à conclusão de que precisa mesmo de um empréstimo, é hora de escolher o tipo de crédito. Antes de mais nada, lembre-se de que as parcelas devem caber no seu orçamento mensal.

    Os tipos mais comuns de empréstimo são o pessoal e o consignado. As principais diferenças são que o empréstimo pessoal pode ser solicitado por qualquer pessoa e não tem um limite de valor, enquanto o consignado é apenas para algumas pessoas. Ele também tem um valor limitado.

    Essas diferenças também afetam os juros desses empréstimos. Como o consignado tem as parcelas descontadas em folha, ou seja, tem garantia de pagamento, os juros geralmente são mais baixos do que o do empréstimo pessoal.

    Quer saber mais? A gente fez um texto explicando tudo sobre o empréstimo consignado. Você pode acessar clicando aqui.

    Empréstimo consignado sem sair de casa

    Caso você se encaixe nas categorias que podem pedir empréstimo consignado, pode pedir crédito sem sair de casa, sabia? No Agibank, existe a modalidade de crédito consignado digital.

    Nessa opção, basta você acessar o site do consignado digital, preencher com seus dados e seguir o passo a passo para solicitar o empréstimo. Em poucos dias, o banco analisa o seu pedido e dá um retorno sobre ele. Muito prático, né? Para saber mais, é só clicar aqui.

    Reserva de emergência para evitar problemas

    Depois de fazer o raio-X da sua situação financeira, você tem dois caminhos. O primeiro, caso esteja gastando mais do que ganha, é fazer suas contas caberem na sua renda e quitar suas dívidas. O segundo é se organizar para começar a sua reserva de emergência.

    A reserva de emergência é fundamental para que você não precise de crédito quando surgir um problema. Para isso, sua meta é guardar o equivalente a, pelo menos, seis meses das suas despesas mensais. A gente explica como fazer isso neste link.